Dicas de saúdeSaúde

Dor no abdômen inferior direito: quando se preocupar

A dor geralmente é um sintoma de um problema de saúde subjacente e uma área do corpo que pode sentir muita dor é o abdome inferior direito. Mas quando você precisa se preocupar com uma dor abdominal?

O que há no abdômen inferior direito?

Antes de mais nada, é importante revisar a anatomia do corpo. Quais são os órgãos localizados no abdômen e que doenças são frequentemente observadas nessas áreas?

O abdômen possui quatro quadrantes – superior direito, inferior direito, superior esquerdo e inferior esquerdo. Além dessas, existem três áreas no abdômen médio, a saber, a epigástrica, umbilical e hipogástrica.

Em cada área, existem órgãos ou partes específicas do sistema gastrointestinal. Por exemplo, a parte superior direita do abdômen é onde estão localizados o fígado, a vesícula biliar, o rim direito e o pâncreas. No quadrante superior esquerdo, estão situados o estômago, o rim esquerdo e o baço. O quadrante inferior esquerdo é o local onde estão localizados o intestino delgado, o cólon, o ureter e as principais veias ou artérias das veias. Por fim, a área abdominal inferior direita é o local do apêndice, cólon ascendente e parte dos órgãos reprodutivos femininos.

Dor abdominal inferior direita

Existem muitas condições que podem causar dor abdominal inferior direita. Mas uma das causas mais comuns é a apendicite. Outras causas incluem:

  • Colite ou inflamação do cólon (intestino grosso)
  • Diverticulite ou inflamação de uma bolsa do cólon
  • Doença inflamatória intestinal, DII
  • Síndrome do intestino irritável, SII
  • Doenças dos órgãos reprodutivos femininos, como:
    • Gravidez ectópica ou gravidez fora do útero
    • Miomas (tumores do músculo da parede uterina) do útero
    • Tumor ou massa ovariana, com ou sem torcer
    • Doença inflamatória pélvica , PID

Eles são diferenciados por uma história cuidadosa, buscando sinais específicos no exame físico e radiografia diagnóstica, ultrassonografia e / ou tomografia computadorizada do abdome. Sintomas como febre, migração da dor do próximo umbigo para baixo, no lado direito, e presença de rigidez e sensibilidade da parede abdominal devem alertar o médico sobre a possibilidade de apendicite. Isso deve ser confirmado por estudos de imagem como acima. Se os resultados da tomografia computadorizada forem normais, é provável que a doença esteja localizada nos órgãos reprodutivos femininos, no cólon ou no trato urinário, e exames e testes específicos devem ser realizados.

A dor no quadrante inferior direito deve ser levada a sério se for intensa e acompanhada pelos seguintes sintomas:

  • Febre, dor no peito ou sensação de desmaio extremo
  • Vômitos graves imediatamente após comer
  • Problemas respiratórios
  • Taxa de pulso irregular
  • Fezes escuras ou enegrecidas
  • Vomitando sangue
  • Dor leve persistente após dois dias
  • Piora da dor ou acompanhada de perda de peso inexplicável
  • Dor com inchaço por mais de dois dias ou diarréia por mais de cinco dias
  • Dor com febre ou problemas urinários associados

É importante conhecer a apendicite como uma das causas mais comuns de dor abdominal no quadrante inferior direito.

O que é apendicite?

Pessoas que sofrem de dor no abdome inferior direito podem ter uma condição chamada apendicite ou inflamação do apêndice. A apendicite é uma emergência médica e, se não for tratada imediatamente, pode ser fatal. Um apêndice inflamado pode estourar ou romper, causando perfuração e derramamento de material infeccioso na cavidade abdominal.

Causas da apendicite

O apêndice pode estar inflamado devido a várias causas, e mais de uma causa pode estar presente em qualquer caso. Alguns motivos comuns para a inflamação do apêndice incluem:

  • Bloqueio da abertura no apêndice
  • Doença inflamatória intestinal
  • Tecido hipertrofiado (coberto de vegetação) na parede do apêndice (geralmente causado por uma infecção do trato digestivo)
  • Traumatismo na área abdominal
  • presença de fezes duras, crescimentos ou parasitas que podem bloquear o lúmen do apêndice

A causa da apendicite não é clara em muitos casos. É verdade, no entanto, que uma das causas mais comuns é a obstrução do apêndice.

A apendicite pode ser leve se o tratamento for iniciado imediatamente. Se o pus se acumular no apêndice devido a inflamação, ele pode estourar, inundando a área ou a cavidade abdominal com o material infectado.

Isso geralmente acontece após 36 horas do início da infecção no apêndice. Pode resultar em peritonite (inflamação do revestimento da cavidade abdominal), que é uma complicação potencialmente fatal, exigindo tratamento médico imediato.

Quando você deve se preocupar com a dor abdominal inferior direita?

Apendicite é uma emergência médica. Os sintomas comuns incluem dor maçante próxima à área umbilical ou umbigo que se torna aguda, perda de apetite, constipação ou diarréia com gás, incapacidade de passar gases, náusea ou vômito e febre.

Outros sintomas podem aparecer, como micção dolorosa e sensação de que a evacuação aliviará o desconforto e a dor. Apendicite pode ser confundida com outras condições, como dores de gases.

No entanto, a apendicite pode ser sugerida se a dor começar perto do umbigo e se mover para o quadrante inferior direito, piorar ao se mover, andar ou espirrar, se tornar mais intensa ao longo de algumas horas, ocorrer abruptamente e pode até acordá-lo do sono, se a dor é o primeiro sintoma a ocorrer e, se for muito intensa, geralmente é descrita como uma dor pior do que você nunca sentiu antes.

Se sentir algum destes sintomas, deve procurar atendimento médico imediatamente.

Como é tratada a apendicite?

O único tratamento para apendicite é a remoção cirúrgica do apêndice inflamado. Os analgésicos podem ajudar a aliviar a dor, mas não por muito tempo. Enquanto o apêndice estiver inflamado, a dor persistirá. Pior, o apêndice pode se romper e causar infecção em toda a cavidade abdominal.

A apendicectomia é um procedimento que envolve a remoção do apêndice. O procedimento pode ser realizado através de dois métodos – cirurgia laparoscópica e laparotomia. Na cirurgia laparoscópica, os cirurgiões usam pequenas incisões e ferramentas especializadas para remover o apêndice. Por ser menos invasiva do que a cirurgia tradicional, apresenta menos complicações e menor tempo de internação.

Por outro lado, a laparotomia envolve a remoção do apêndice através de uma única incisão sobre a parede abdominal no quadrante inferior direito. Isso é mais invasivo e pode levar mais tempo para o paciente se recuperar.

Geralmente, os antibióticos são administrados por via intravenosa para reduzir o risco de peritonite. A duração típica da estadia é entre três e cinco dias. A remoção do apêndice não demonstrou ter nenhum efeito no sistema digestivo, seja a curto ou longo prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo